Classificadores Digitais Automáticos para Mapeamento de Bioindicadores Vegetais de Restingas: Estudo de Caso no PARNA da Restinga de Jurubatiba, RJ, Brasil

Autores

  • Leandro José Kusdra de Pinho Não tem
  • Jose Augusto Ferreira da Silva Instituto Federal Fluminense
  • Carlos André Luz Jeronymo UERJ
  • Italo Bruno Leão Bettega Instituto Federal Fluminense

Palavras-chave:

Classificadores Digitais Automáticos. Bioindicadores. Sensoriamento Remoto. Vegetação de Restinga.

Resumo

Avalia-se com esta pesquisa o avanço das geotecnologias, em especial o sensoriamento remoto e dos serviços de imageamento por satélites nos mapeamentos ambientais para fins de monitoramento de espécies vegetais bioindicadoras, visando a menor custo e maior eficiência, quando comparado às técnicas tradicionais. As espécies nativas de restinga são utilizadas como bioindicadores da qualidade ambiental. Busca-se identificar espécies vegetais específicas por meio de classificação digital automática de imagens de satélites.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Leandro José Kusdra de Pinho, Não tem
    Biólogo formado pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO. Pós-Graduação Lato sensus em Gestão Ambiental pela COPPE/UFRJ. Área de Atuação: Meio ambiente, Botânica, Educação Ambiental. Mestre em Engenharia Ambiental pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental (PPEA) do Instituto Federal Fluminense - IFFluminense, campus Macaé, RJ – Brasil
  • Jose Augusto Ferreira da Silva, Instituto Federal Fluminense
    Fez graduação, mestrado e doutorado em Geografia na Universidade Estadual Paulista (unesp) de Presidente Prudente (SP). No mestrado desenvolveu dissertação com o tema "Recursos de apoio didático-pedagógico na educação ambiental" e no doutorado defendeu tese sobre "Gestão de recursos hídricos e sistemas de informações geográficas: contribuições para a organização sócio-espacial do Pontal do Paranapanema-SP". Iniciou suas atividades profissionais como professor na Universidade do Oeste de Santa Catarina - UNOESC (1998-1999). Foi professor titular de Geografia no ensino fundamental e médio na Escola Pastor Jaconias Leite da Silva (Guarujá SP), em 2005. Foi diretor da Associação dos Geógrafos Brasileiros Seção Local Presidente Prudente (2002-2005). Fez a coordenação pedagógica do Ensino Médio do Instituto Dom Bosco - Salesiano (Campos dos Goytacazes/RJ), em 2007. Foi professor nos cursos de Pedagogia e Letras na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Macaé/RJ (FAFIMA). Atualmente está Pró-Reitor de Pesquisa e Inovação, Reitor Substituto, Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, professor nos curso de Mestrado em Engenharia Ambiental e Engenharia de Controle de Automação do Instituto Federal Fluminense (IFFluminense), http://portal.iff.edu.br/, e membro do Conselho Diretor da Tec Campos - Diretor Financeiro (Incubadora de Empresas), http://www.teccampos.com.br/.
  • Carlos André Luz Jeronymo, UERJ
    Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente (PPG-MA) da UERJ, Mestre em Engenharia Ambiental pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental (PPEA) do Instituto Federal Fluminense - IFFluminense, campus Macaé, RJ – Brasil
  • Italo Bruno Leão Bettega, Instituto Federal Fluminense
    Graduando em Engenharia de Controle e Automação no Instituto Federal Fluminense - IFFluminense, campus Macaé, RJ – Brasil

Downloads

Publicado

31-12-2015

Edição

Seção

Artigos de revisão

Como Citar

Classificadores Digitais Automáticos para Mapeamento de Bioindicadores Vegetais de Restingas: Estudo de Caso no PARNA da Restinga de Jurubatiba, RJ, Brasil. Boletim do Observatório Ambiental Alberto Ribeiro Lamego, [S. l.], v. 9, n. 2, p. 125–143, 2015. Disponível em: https://editoraessentia.iff.edu.br/index.php/boletim/article/view/2177-4560.v9n215-09.. Acesso em: 24 jul. 2024.