Mobilidade cotidiana em tempos de incertezas: um estudo em áreas de desastres ambientais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19180/1809-2667.v23n12021p351-371

Palavras-chave:

Mobilidade Cotidiana, Desastres Ambientais, Risco, Pandemia

Resumo

A mobilidade cotidiana no espaço é uma das características fundamentais da contemporaneidade e vem se apresentando como marca imprescindível da conexão das pessoas com o mundo, com os recursos e as oportunidades. Entretanto, as desigualdades sociais expressas no espaço também se traduzem nas condições de movimentar-se pela cidade, que se tornam mais acirradas, sobretudo para os grupos sociais em áreas com ocorrências de desastres ambientais. Em tempos de ampliação das incertezas e novos riscos, a relação entre a mobilidade e a imobilidade nessas áreas se torna ainda mais complexa. Através de entrevistas de caráter qualitativo, o objetivo exploratório deste artigo é refletir e suscitar elementos empíricos sobre a mobilidade cotidiana para o trabalho de pessoas residentes em áreas que experimentaram a ocorrência de desastres em Campos dos Goytacazes/RJ. Elas vivem, nesses tempos de incertezas agravados pela pandemia do novo coronavírus, o dilema da necessidade simultânea de permanência em casa e de saída para trabalhar.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Érica Tavares, Universidade Federal Fluminense (UFF), Campos dos Goytacazes/RJ
    Doutora em Planejamento Urbano e Regional (IPPUR/UFRJ). Pesquisadora do Núcleo de Pesquisas e Estudos Socioambientais (NESA/UFF) e do INCT Observatório das Metrópoles. Professora Adjunta do Departamento de Ciências Sociais e do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, Ambiente e Políticas Públicas (PPGDAP) da Universidade Federal Fluminense (UFF Campos) – Campos dos Goytacazes/RJ – Brasil. E-mail: ericatavr@gmail.com.
  • Elias Andretti Dantas do Vale, Universidade Federal Fluminense (UFF), Campos dos Goytacazes/RJ
    Graduado em Arquitetura e Urbanismo pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Fluminense (2018). Mestre em Desenvolvimento Regional, Ambiente e Políticas Públicas (PPGDAP) da Universidade Federal Fluminense (UFF Campos) – Campos dos Goytacazes/RJ – Brasil. E-mail: dovaleelias@gmail.com.
  • Clóvis Peixoto Firmo, Universidade Federal Fluminense (UFF), Campos dos Goytacazes/RJ
    Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense. Mestrando em Desenvolvimento Regional, Ambiente e Políticas Públicas (PPGDAP) na Universidade Federal Fluminense (UFF Campos) – Campos dos Goytacazes/RJ – Brasil. E-mail: clovis_firmo@yahoo.com.br.

Referências

ALMEIDA, E. T. V. A covid-19 e a desigualdade social em Campos dos Goytacazes, RJ. Brasil de Fato RJ, Rio de Janeiro, 18 maio 2020. Disponível em: https://www.brasildefatorj.com.br/2020/05/18/artigo-a-covid-19-e-a-desigualdade-social-em-campos-dos-goytacazes-rj. Acesso em: 10 jun. 2020.

ALONSO, A. Métodos qualitativos de pesquisa: uma introdução. In: MÉTODOS de pesquisa em Ciências Sociais: Bloco Qualitativo. São Paulo: CEBRAP, SESC, 2016. p. 8-23.

ANDRADE, V. et al. Apresentação: Produção de conhecimento para a promoção da mobilidade por bicicleta no Brasil: possibilidades e desafios. In: ANDRADE, V. et al. (org.). Mobilidade por bicicleta no Brasil. Rio de Janeiro: PROURB, UFRJ, 2016. p. 11-20.

BECK, U. Sociedade de risco: Rumo a uma outra modernidade. São Paulo: Editora 34, 2010.

CAMPOS DOS GOYTACAZES, RJ. Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes. Decreto no. 055 /2011. Estabelece os critérios e o procedimento para concessão das casas populares do Programa Morar Feliz ou outro programa habitacional de moradia popular instituído neste Município. Diário Oficial do Município de Campos dos Goytacazes, 28 fev. 2011.

CARMO, R. L. Urbanização e Desastres: Desafios para a segurança humana no Brasil. In: CARMO, R. L.; VALENCIO, N. (org.). Segurança humana no contexto dos Desastres. Campinas: NEPO. UNICAMP, NEPED. UFSCAR, FMCJS, 2014. p. 1-14.

O COMBATE à pandemia COVID-19 nas periferias urbanas, favelas e junto aos grupos sociais vulneráveis. In: AS METRÓPOLES e a COVID-19: Dossiê Nacional. 2020. Observatório das Metrópoles, abr. 2020. Disponível em: https://www.observatoriodasmetropoles.net.br/wp-content/uploads/2020/04/Documento-pol%C3%ADtico-unificado-vFINAL-3.pdf. Acesso em: 10 ago. 2020.

DESCHAMPS, M. Estudo sobre a vulnerabilidade socioambiental na região metropolitana de Curitiba. Cadernos Metrópole, São Paulo, v. 19, p. 191-219, jul./dez. 2008. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/metropole/article/download/8716/6467. Acesso em: 2 ago. 2020.

GIDDENS, A. As consequências da modernidade. São Paulo: Editora Unesp, 1991.

GOTTDIENER, M. A produção social do Espaço Urbano. São Paulo: Editora USP, 1993.

HAESBAERT, R. Reflexões geográficas em tempos de pandemia. Espaço e Economia [on-line], v. 18, p. 1-5, 2020. DOI: https://doi.org/10.4000/espacoeconomia.11826. Disponível em: http://journals.openedition.org/espacoeconomia/11826. Acesso em: 5 jun. 2020.

JATOBÁ, U. S. Urbanização, Meio Ambiente e Vulnerabilidade Social. Boletim regional, urbano e ambiental do IPEA, Brasília, n. 5, p. 141-148, jun. 2011. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/5567/1/BRU_n05_urbanizacao.pdf. Acesso em: 2 fev. 2020.

KAZTMAN, R. Activos, Vulnerabilidad y Estructura de Oportunidades. Santiago de Chile: CEPAL, 1999.

KUEBLER, M. Como a pandemia está transformando a mobilidade urbana. Deutsche Welle, 18 maio 2020. Disponível em: https://www.dw.com/pt-br/como-a-pandemia-est%C3%A1-transformando-a-mobilidade-urbana/a-53458785. Acesso em: 20 jun. 2020.

LEIVA, G. C; SATHLER, D; ORRICO FILHO, R. D. Estrutura urbana e mobilidade populacional: implicações para o distanciamento social e disseminação da Covid-19. Revista Brasileira de Estudos Populacionais, Belo Horizonte, v. 37, p. 1-22, 2020. DOI: https://doi.org/10.20947/S0102-3098a0118. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbepop/v37/0102-3098-rbepop-37-e0118.pdf. Acesso em: 10 set. 2020.

LENTINO, I. K. Análise Multicriterial de Proposta de Gestão da Mobilidade para Grandes Empreendimentos Urbanos. 2005. Tese (Doutorado) – Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2005.

LIMA, M. O uso da entrevista na pesquisa empírica. In: MÉTODOS de pesquisa em Ciências Sociais: Bloco Qualitativo. São Paulo: CEBRAP, SESC, 2016. p. 24-41.

LINDAU, L. A. et al. Mobilidade urbana em tempos de coronavírus: o impacto no transporte coletivo. WRI Brasil, 2 abr. 2020. Disponível em: https://wribrasil.org.br/pt/blog/2020/04/mobilidade-urbana-em-tempos-de-coronavirus-o-impacto-no-transporte-coletivo. Acesso em: 2 abr. 2020.

MARANDOLA JR., E; HOGAN, D. J. Vulnerabilidade do lugar vs. vulnerabilidade sociodemográfica: implicações metodológicas de uma velha questão. Revista Brasileira de Estudos Populacionais, Rio de Janeiro, v. 26, n. 2, p. 161-181, 2009.

MARANDOLA JR., E. Habitar em risco: mobilidade e vulnerabilidade na experiência metropolitana. São Paulo: Blucher, 2014.

OPAS. Escritório Regional para as Américas OMS. Folha informativa sobre COVID-19. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6101:covid19&Itemid=875. Acesso em: 29 jul. 2020.

PRADO, A. L. Impacto, risco ou vulnerabilidade: uma discussão sobre instrumentos de análise urbano-ambiental. Cadernos de Arquitetura e Urbanismo, v. 20, n. 27, p. 61-77, jun./dez. 2013. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/Arquiteturaeurbanismo/article/view/P.2316-1752.2013v20n27p60. Acesso em: 22‎ ‎abr.‎ ‎2020.

QUARANTELLI, E. L. Uma agenda de pesquisa do século 21 em ciências sociais para os desastres: questões teóricas, metodológicas e empíricas, e suas implementações no campo profissional. O Social em Questão, Rio de Janeiro, n. 33, p. 25-56, 2015.

ROSSI, A. Do Einstein para o SUS: a rota letal da COVID-19. Folha de São Paulo, Revista Piauí, 10 abril 2020. Disponível em: https://piaui.folha.uol.com.br/do-einstein-para-o-sus-rota-letal-da-covid-19/. Acesso em: 30 jul. 2020.

SANTOS, M. Espaço e Método. São Paulo: Edusp, 2008.

SCHLICKMANN, M. P. Mobilidade urbana em tempos de pandemia. Archdaily Brasil. 13 abril 2020. Disponível em: https://www.archdaily.com.br/br/937338/mobilidade-urbana-em-tempos-de-pandemia. Acesso em: 20 jun. 2020.

SILVA, E. T. Estrutura urbana e mobilidade espacial nas metrópoles. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2012.

SIQUEIRA, A. M. M.; MALAGODI, M. A. S. Desastres e remoções em Campos dos Goytacazes, RJ: o caso de Ururaí. In: LEITE, A. F.; GOMES, M. A. (org.). Dinâmica ambiental e produção do espaço urbano e regional no Norte Fluminense. 1. ed. Campos dos Goytacazes/RJ: Essentia, 2013. v. 01, p. 35-66.

TAVARES, E. et al. Desastres ambientais e apropriação do espaço: a política urbana e as experiências com as inundações em Campos dos Goytacazes. Boletim Petróleo, Royalties e Região, Campos dos Goytacazes, v. 15, n. 58, p. 11-18, dez. 2017.

URRY, J. Mobilities. Cambridge, UK: Polity, 2007.

VALENCIO, N. Da morte da Quimera à procura de Pigaso: a importância da interpretação sociológica na análise do fenômeno denominado desastre. In: VALENCIO, N. et al. (org.). Sociologia dos Desastres: construções, interfaces e perspectivas no Brasil. São Carlos: RiMa Editora, 2009. p. 3-18.

VENTURATO, R. D. et al. Organização Comunitária no Contexto dos Riscos: Prevenção e Desafios da Reconstrução local. In: CARMO, R. L.; VALENCIO, N. F. (org.). Segurança humana no contexto dos desastres. São Carlos: RiMa Editora, 2014. p. 159-176. Versão Eletrônica PDF.

VIANA, A. S. et al. Saúde Humana e Saúde Ambiental em Contexto de Desastre. In: CARMO, R.; VALENCIO, N. Segurança humana no contexto dos desastres. São Carlos: RiMa Editora, 2014. p. 109-126. E-book.

VILLAÇA, F. Espaço intra-urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel/FAPESP/ Lincoln Institute, 1998. Capítulos III, IV e V, p. 49-134.

VINUTO, J. A amostragem em bola de neve na pesquisa qualitativa: um debate em aberto. Temáticas, Campinas, v. 22, n. 44, p. 203-220, ago./dez. 2014.

Publicado

30-04-2021

Edição

Seção

Dossiê Temático: "Riscos e Desastres Socioambientais"

Como Citar

TAVARES, Érica; VALE, Elias Andretti Dantas do; FIRMO, Clóvis Peixoto. Mobilidade cotidiana em tempos de incertezas: um estudo em áreas de desastres ambientais. Revista Vértices, [S. l.], v. 23, n. 1, p. 351–371, 2021. DOI: 10.19180/1809-2667.v23n12021p351-371. Disponível em: https://editoraessentia.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/15884.. Acesso em: 20 jun. 2024.