Os cursos de licenciatura em ciências e a preparação de professores para atuar na educação de jovens e adultos

Autores

  • Elizabeth Augustinho Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), Rio de Janeiro/RJ https://orcid.org/0000-0003-1218-1980
  • Valeria da Silva Vieira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), Rio de Janeiro/RJ https://orcid.org/0000-0002-4988-1190

DOI:

https://doi.org/10.19180/1809-2667.v25n12023.18191

Palavras-chave:

educação de jovens e adultos, formação de professores, ensino de ciências

Resumo

O presente trabalho se propõe a analisar como a modalidade Educação de Jovens e Adultos tem sido contemplada na formação de professores de cursos de licenciatura em ciências. Parte-se do pressuposto de que a preparação para o magistério na Educação de Jovens e Adultos não tem sido priorizada nos cursos de formação inicial. O objetivo é aprofundar os estudos na área e modalidade e contribuir para o aperfeiçoamento dessa formação. Trata-se de uma pesquisa empírica, estruturada com base em revisão bibliográfica e análise documental. Os dados foram coletados por meio da aplicação de formulário online a professores e da apreciação de projetos pedagógicos de cursos de licenciatura em Química e Física de uma instituição pública do Rio de Janeiro. Foi utilizada a Análise Textual Discursiva para tratar os dados subjetivos do formulário, de forma qualitativa. Averiguou-se a necessidade de aperfeiçoamento para a Educação de Jovens e Adultos na formação de professores de Ciências.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Elizabeth Augustinho, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), Rio de Janeiro/RJ
    Doutora em Ensino de Ciências pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ). Pedagoga e professora do Curso de Pós Graduação lato sensu em Educação de Jovens e Adultos, ambos no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) – Rio de Janeiro/RJ – Brasil. E-mail: betheaug@gmail.com.
  • Valeria da Silva Vieira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), Rio de Janeiro/RJ
    Doutora em Ciências pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) – Rio de Janeiro/RJ – Brasil. E-mail: valeria.vieira@ifrj.edu.br.

Referências

ARROYO, M. Formar educadores e educadoras de jovens e adultos. In: SOARES, L. J. G. (org.). Formação de educadores de jovens e adultos. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. p. 17-32.

BARROS, R. Revisitando Knowles e Freire: Andragogia versus pedagogia ou O diálogo como essência da mediação sociopedagógica. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 44, e173244, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/S1678-4634201844173244. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/TdjFHK3NrJdKQ5SrzZbBwjF/abstract/?lang=pt. Acesso em: 2 ago. 2022.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, [2020]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 3 ago. 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Coronavírus. 2021. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/coronavirus/o-que-e-o-coronavirus#:~:text=A%20Covid%2D19%20%C3%A9%20uma,transmissibilidade%20e%20de%20distribui%C3%A7%C3%A3o%20global. Acesso em: 16 jul. 2022.

CACHAPUZ, A.; PRAIA, J.; JORGE, M. Da educação em ciência às orientações para o ensino das ciências: um repensar epistemológico. Ciência & Educação, v. 10, n. 3, p. 363-381, 2004. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-73132004000300005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ciedu/a/dJV3LpQrsL7LZXykPX3xrwj/abstract/?lang=pt. Acesso em: 25 abr. 2020.

CARVALHO, T. C.; DEROSSI, C. C.; FONSECA, K. H. L. Educação emancipatória: uma aproximação entre os conceitos de Paulo Freire e István Mészáros. Vértices (Campos dos Goitacazes), v. 23, n. 2, p. 405-424, 2021. DOI: https://doi.org/10.19180/1809-2667.v23n22021p405-424. Disponível em: https://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/16010. Acesso em: 3 ago. 2022.

CHASSOT, A. Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social. Revista Brasileira de Educação, ANPEd, n. 22, p. 89-100, jan./abr. 2003. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782003000100009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/gZX6NW4YCy6fCWFQdWJ3KJh/?lang=pt. Acesso em: 3 jan. 2023.

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE EDUCAÇÃO DE ADULTOS. Declaração de Hamburgo: agenda para o futuro. Brasília: SESI/UNESCO, 1999.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 5. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2019.

MACHADO, M. M. Formação de Professores para a EJA: uma perspectiva de mudança. Revista Retratos da Escola, v. 2, n. 2-3, p. 161-174, 2008. Disponível em: https://retratosdaescola.emnuvens.com.br/rde/article/view/133. Acesso em: 6 mar. 2020.

MASSENA, E. P.; SIQUEIRA, M. R. P. Contribuições do PIBID à formação inicial de professores de ciências na perspectiva dos licenciandos. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 17-34, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/4335. Acesso em: 4 ago. 2022.

MINAYO, M. C. S. Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, mar. 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-81232012000300007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/39YW8sMQhNzG5NmpGBtNMFf/. Acesso em: 17 mar. 2021.

MORAES, R. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência & Educação, v. 9, n. 2, p. 191-211, 2003. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-73132003000200004. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ciedu/a/SJKF5m97DHykhL5pM5tXzdj/abstract/?lang=pt. Acesso em: 25 jun. 2020.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. C. Análise textual discursiva: processo reconstrutivo de múltiplas faces. Ciência & Educação, v. 12, n. 1, p. 117-128, 2006. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-73132006000100009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ciedu/a/wvLhSxkz3JRgv3mcXHBWSXB/abstract/?lang=pt. Acesso em: 23 jul. 2021.

NICODEMOS, A.; SERRA, E. Educação de Jovens e Adultos em contexto pandêmico: entre o remoto e a invisibilidade nas políticas curriculares. Currículo sem Fronteiras, v. 20, n. 3, p. 871-892, set./dez. 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.35786/1645-1384.v20.n3.14. Disponível em: https://www.curriculosemfronteiras.org/vol20iss3articles/nicodemos-serra.pdf. Acesso em: 21 ago. 2021.

OLIVEIRA, D. A. A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização. Educação e Sociedade, Campinas, v. 25, n. 89, p. 1127-1144, set./dez. 2004. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302004000400003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/NM7Gfq9ZpjpVcJnsSFdrM3F/abstract/?lang=pt. Acesso em: 14 jun. 2022.

OLIVEIRA, T. A. L. et al. Formação de Professores em Foco: Uma Análise Curricular de um Curso de Licenciatura em Química. ACTIO, Curitiba, v. 2, n. 2, p. 137-158, jul./set. 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.3895/actio.v2n2.6798. Disponível em: https://periodicos.utfpr.edu.br/actio/article/view/6798. Acesso em: 29 jul. 2022.

PAIVA, J. Educação de jovens e adultos: questões atuais em cenário de mudanças. In: OLIVEIRA, I. B.; PAIVA, J. (org.). Educação de jovens e adultos. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.

RUMMERT, S. M. Novos projetos e velhas disputas no cenário da educação da classe trabalhadora brasileira. In: BOMFIM, M. I.; RUMMERT, S. M. (org.). Educação de Jovens e Adultos da Classe Trabalhadora Brasileira: novos projetos e antigas disputas. 1. ed. Curitiba: Editora CRV, 2017.

SANTOS, I. M.; MASSENA, E. P.; SÁ, L. P. O lugar da EJA na formação inicial de professores de Química na Bahia. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISADORES EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 8., 2011, Campinas. Anais […]. Campinas: UNICAMP, 2011. Disponível em: https://abrapec.com/atas_enpec/viiienpec/resumos/R0405-1.pdf. Acesso em: 3 ago. 2022.

SCHNORR, S. M.; PIETROCOLA, M. A Emergência das Noções de Formação, Livro Didático e Ambiental na Educação em Ciências. Ciência & Educação, Bauru, v. 27, e21029, 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/1516-731320210029. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ciedu/a/JTrTtVdWbTpP8BW7BMZXkyp/?lang=pt. Acesso em: 26 jul. 2022.

SOARES, L. O educador de jovens e adultos e sua formação. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 47, p. 83-100, jun. 2008. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-46982008000100005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/edur/a/br3HrgNWhwfNKhwFmZ3jNkD/abstract/?lang=pt. Acesso em: 23 ago. 2021.

Publicado

31-01-2023

Edição

Seção

Artigos Originais

Como Citar

AUGUSTINHO, Elizabeth; VIEIRA, Valeria da Silva. Os cursos de licenciatura em ciências e a preparação de professores para atuar na educação de jovens e adultos. Revista Vértices, [S. l.], v. 25, n. 1, p. e25118191, 2023. DOI: 10.19180/1809-2667.v25n12023.18191. Disponível em: https://editoraessentia.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/18191.. Acesso em: 20 jun. 2024.