A rede socioassistencial de atendimento à criança e ao adolescente em Campos dos Goytacazes/RJ: contribuições ao debate

Autores

  • Juliana Thimóteo Nazareno Mendes Universidade Federal Fluminense (UFF), Campos dos Goytacazes/RJ
  • Sabrina Machado de Barcelos Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro/RJ

DOI:

https://doi.org/10.19180/1809-2667.v22n32020p534-545

Palavras-chave:

Terceiro Setor, Rede de atendimento não governamental, Criança e adolescente

Resumo

Este artigo tem como objetivo refletir sobre a rede socioassistencial, não governamental de atendimento às crianças e adolescentes do município de Campos dos Goytacazes, por considerar que ela desempenha um importante papel no processo de efetivação do Sistema de Garantia de Direitos das crianças e adolescentes (SGD), preconizado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente. Tal reflexão busca também pontuar a dimensão contraditória das organizações, na medida que tendem a contribuir para a desresponsabilização do Estado na oferta dos serviços essenciais à população infantojuvenil e para a fragmentação das ações. As análises são realizadas a partir de uma pesquisa desenvolvida com entidades não governamentais que possuem registro no Conselho Municipal de Promoção dos Direitos das Crianças e Adolescentes. Tal reflexão se faz importante, para que se possa identificar as respostas às expressões da questão social que existem no campo do Estado e da sociedade civil, visando formular respostas profissionais, em especial no campo do Serviço Social, as quais possam culminar no fortalecimento e ampliação dos direitos, considerando-se as relações entre público e privado.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Juliana Thimóteo Nazareno Mendes, Universidade Federal Fluminense (UFF), Campos dos Goytacazes/RJ
    Doutora em Geografia Universidade Federal Fluminense (UFF). Professora Adjunta do curso de Serviço Social da Universidade Federal Fluminense (UFF) - Campos dos Goytacazes/RJ - Brasil. E-mail: julianatnmendes@gmail.com.
  • Sabrina Machado de Barcelos, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro/RJ
    Graduada em Serviço Social pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Mestranda em Serviço Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) – Rio de Janeiro/RJ – Brasil.  E-mail: sabrinabarcelos24@gmail.com.

Referências

AQUINO, L. M. C. A rede de proteção a crianças e adolescentes, a medida protetora abrigo e o direito à convivência familiar e comunitária. In: SILVA, E. R. O direito à convivência familiar e comunitária: os abrigos para crianças e adolescentes no Brasil. Brasília: IPEA, CONANDA, 2004.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília: Presidência da República, [2016?]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 2020.

BRASIL. Lei federal 8.069, de 13 de julho de 1990. Estatuto da criança e do adolescente.

BRASIL. Política Nacional de Assistência Social PNAS 2004.

CALEGARE, M. G. A.; SILVA JUNIOR, N. A “construção” do Terceiro Setor no Brasil: da Questão Social à Organizacional. Psicologia Política, v. 9, n. 17, 2009.

CAMPOS DOS GOYTACAZES, RJ. Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes, 2017. Disponível em: https://www.campos.rj.gov.br/fcategoria.php?id_categoria=22&PGpagina=40&PGporPagina=15. Acesso em: 2018.

CONANDA. Conselho Nacional dos direitos da Criança e do Adolescente; CNAS. Conselho Nacional de Assistência Social. Orientações técnicas para os serviços de acolhimento para crianças e adolescentes. Brasília, 2009.

IAMAMOTO, M. V. O Serviço social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. 25. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2014.

MONNERAT, G. L.; SOUZA, R. G. Da Seguridade Social à intersetorialidade: reflexões sobre a integração das políticas sociais no Brasil. Katálysis, Florianópolis, v. 14, n. 1, p. 41-49, jan./jun. 2011.

MONTAÑO, C. O Projeto Neoliberal de resposta à ‘questão social’ e a funcionalidade do ‘terceiro setor’. Lutas Sociais, São Paulo, v. 8, 2002.

OLIVEIRA, C. N. A rede de proteção a crianças e adolescentes: finalidades e possibilidades. In: JORNADA INTERNACIONAL POLÍTICAS PÚBLICAS: Para além da crise global: experiências e antecipações concretas, 7., 2015, São Luís do Maranhão, UFMA. Anais […].

SALVADOR, E. Fundo Público e Financiamento das Políticas Sociais no Brasil. Serviço Social em Revista (Online), v. 14, p. 4-22, jan./jun. 2012. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/ssrevista/article/view/12263/11632. Acesso em: 2019.

TEIXEIRA, E. M. Criança e adolescente e o sistema de garantia de direitos. Revista Acadêmica da Escola Superior do Ministério Público do Ceará, Fortaleza, v. 2, n. 1, jan./jun. 2010.

YAZBEK, M. C. Sistema de proteção social, intersetorialidade e integração de políticas sociais. In: MONNERAT, G. L.; ALMEIDA, N. L. T.; SOUZA, R. G. A intersetorialidade na agenda das políticas sociais, Campinas, SP, Papel Social, 2014.

YAZBEK, M. C. Terceiro Setor e despolitização. Revista Inscrita, Brasília, n. 6, jul. 2000.

Publicado

25-11-2020

Edição

Seção

Artigos Originais

Como Citar

MENDES, Juliana Thimóteo Nazareno; BARCELOS, Sabrina Machado de. A rede socioassistencial de atendimento à criança e ao adolescente em Campos dos Goytacazes/RJ: contribuições ao debate. Revista Vértices, [S. l.], v. 22, n. 3, p. 534–545, 2020. DOI: 10.19180/1809-2667.v22n32020p534-545. Disponível em: https://editoraessentia.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/15374.. Acesso em: 19 jul. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)